ARTIGOS

 
11 - Evangelismo Celular e Encontros de Poder

 

Por Ralph Neighbour Jr

 

Em Lucas 10 Jesus enviou 72 discípulos para evangelizar áreas não alcançadas. Ele os enviou de três em três: duas pessoas seriam capacitadas por Sua Presença viva. “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”; 2 + Jesus Cristo = 3!

 

Essa verdade tão importante parece ter sido esquecida por nós: o não convertido observando a Presença de Cristo viva em nós é a fonte da evangelização. Nós não levamos uma explicação cognitiva àquele que não é crente. Nós levamos a evidência do poder dAquele que vive em nós.

 

Um aluno meu da Índia no Columbia International Seminary me contou como ele evangelizava várias aldeias todos os anos: “Nós andávamos pelas ruas e orávamos: ‘Senhor, qual dessas pessoas Você vai tocar?’. Ele nos mostrava um homem ou uma mulher que era aleijado(a) ou doente e Ele dizia: ‘Este aqui!’ Então nós jejuávamos e orávamos até que a pessoa fosse curada. Então, os moradores diziam: ‘Conte-nos sobre o seu Deus poderoso’. Depois que muitos se convertiam, nós os transformávamos em uma congregação e seguíamos em frente”.

 

Em 1 Coríntios 14:24-25 nós vemos a evidência deste mesmo processo, pois todos os convertidos foram ungidos para profetizar no grupo doméstico. Conforme os descrentes observam a evidência sobrenatural, eles caem com seu rosto em terra, dizendo: “Deus está entre vocês!”.

 

O contraste entre “pequenos grupos” e “Corpos de Cristo” é revelado precisamente pela forma como os incrédulos são levados à cruz.

 

  1. Abordagem Cognitiva

 

O pequeno grupo que discute uma passagem da Bíblia utiliza a abordagem cognitiva. Eles aprendem sobre a abertura miraculosa do Jordão e a travessia em terra seca dos israelitas. Eles não esperam que o poder de Deus se manifeste em seu meio. O descrente não experimenta Deus agindo em seu meio.

 

  1. Abordagem Experiencial

 

O Corpo de Cristo se reúne para compartilhar necessidades, dores e fortalezas uns com os outros.

 

Eles se reúnem para exercitar sua salvação (Fp. 2:12), sabendo que o poder de Deus está no meio deles para confortar, edificar e encorajar. Declarar as necessidades faz com que cada crente ouça a voz do Espírito. Eles são ungidos para manifestar dons espirituais. Conforme elas são compartilhadas e descobertas acontecem, as pessoas presentes são expostas à presença do Cristo vivo e do Espírito Santo. As conversões são o resultado de experimentar Deus, e não de ouvir a antiga história sobre Seu poder.

 

O evangelismo autêntico em uma célula se baseia nos membros revelando a Presença e o Poder do Cristo que habita neles. Para que isso ocorra, o grupo deve primeiro compartilhar transparentemente suas necessidades. As respostas devem vir pelos membros manifestando a energia dos dons espirituais. O evangelismo de Vida do Corpo é, portanto, diferente do evangelismo morno que se baseia apenas em palavras em vez de uma revelação da presença de Cristo.

 

 




Artigos por tema




Artigos por Autor